29° Cine Ceará anuncia os sete longas selecionados para a Mostra Competitiva Ibero-americana

29° Cine Ceará anuncia os sete longas selecionados para a Mostra Competitiva Ibero-americana

Sete filmes inéditos no Brasil, entre os quais dois brasileiros em première mundial, vão compor a Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem do 29º Cine Ceará.

O festival acontece de 30 de agosto a 6 de setembro em Fortaleza. Cinco dos filmes chegam com passagens bem-sucedidos por alguns dos mais importantes festivais do mundo. Entre eles estão Cannes, Berlim, Toronto e Roterdã.

O documentário “Vozes da Floresta”, da carioca Betse de Paula, e “Notícias do fim do mundo”, do cearense Rosemberg Cariry, são os dois longas que terão estreia mundial no Cine Ceará. Do Brasil, também estão na Mostra as produções “Greta”, primeiro longa-metragem do cearense Armando Praça. O longa teve sua estreia em fevereiro na mostra Panorama do Festival Internacional de Cinema de Berlim.

Além dele, estreará também o documentário “Ressaca”, com direção de Patrizia Landi e Vincent Rimbaux. O trabalho foi exibido pela primeira vez em janeiro deste ano na principal mostra do FIPADOC, Festival Internacional de Documentários realizado em Biarritz, na França.

Completam a mostra o peruano “Canção sem nome”, de Melina León, que estreou no Festival de Cannes, o cubano “A viagem extraordinária de Celeste García”, de Arturo Infante, que teve estreia no Festival de Toronto, e “Luciérnagas”, do México, com direção de Bani Khoshnoudi, exibido pela primeira vez no Festival de Rotterdã.

 

Curadoria

O crítico de cinema e cineasta Eduardo Valente integrou a curadoria da Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem desta edição, com Margarita Hernández e a colaboração de Wolney Oliveira. Eduardo Valente já trabalhou para vários festivais de cinema no Brasil e no exterior, tendo sido diretor artístico do Festival de Brasília entre 2016 e 2018. Desde 2017 é o delegado no Brasil para o Festival de Berlim. Como realizador ganhou, entre outros prêmios, o de Melhor Curta e Melhor Diretor de Curtas no Cine Ceará e o primeiro prêmio no Festival de Cannes na Mostra Cinefondation, em 2002 com o filme “Um Sol Alaranjado”.

Segundo Eduardo Valente, a seleção de longas ilustra os grandes momentos vividos pelo cinema ibero-americano, assim como em especial o brasileiro e também o cearense. “São cinco filmes de ficção e dois documentários que apresentam uma gama variada de temáticas de enorme importância no mundo contemporâneo, com personagens e narrativas altamente engajantes, que vão fazer com que o público do Cineteatro São Luiz se emocione, descubra e leve consigo histórias que reforçam a potência criadora e modificadora da arte cinematográfica”, explica o curador.

O 29º Cine Ceará é uma promoção da Universidade Federal do Ceará, através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (SIEC), Secretaria Estadual da Cultura, e da Prefeitura de Fortaleza através da Secultfor. Conta com patrocínio de empresas públicas e privadas, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, através da SP Combustíveis, M. Dias Branco, Café Santa Clara e Cegás. Agradecimentos: Enel.  A realização é da Associação Cultural Cine Ceará, Bucanero Filmes e da Secretaria Especial da Cultura – Governo Federal.

OS LONGAS DA COMPETITIVA IBERO-AMERICANA

El viaje extraordinario de Celeste García / A viagem extraordinária de Celeste García. Dir. Arturo Infante. Ficção. 2018. 92min. CUBA.

Canción Sin Nombre / Canção sem nome. Dir. Melina León. Ficção. 2019. 97min. PERU.

Greta. Dir. Armando Praça. Ficção. 2019. 96min. BRASIL.

Luciérnagas. Dir. Bani Khoshnoudi. Ficção. 2018. 85min. MÉXICO.

Notícias do fim do mundo. Dir. Rosemberg Cariry. Ficção. 2019. 70min. BRASIL.

Ressaca. Dir. Patrizia Landi e Vincent Rimbaux. Documentário. 2018. 86min. BRASIL.

Vozes da Floresta. Dir. Betse de Paula. Documentário. 2019. 95min. BRASIL.

Post Author: Luiz Henrique Oliveira

Nascido em Capão Bonito, criado em Itapetininga, residente de São Paulo. Gosta de filmes, de séries, de livros e de dar uns rolês aleatórios. Acha "O Poderoso Chefão" o melhor filme do mundo quando não lembra que "2001" consegue ser melhor. É religioso: tem muita fé em Stanley Kubrick.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *