BATMAN ETERNAMENTE

BATMAN’S FOREVER

BATMAN ETERNAMENTE
Batman na TV e Cinema.

Desde que me entendo por gente sempre gostei de quadrinhos. Comecei meu gosto pela leitura dessa forma, acredito que muitos assim como eu também. Para crianças acho que é uma das melhores formas de iniciar o incentivo à Literatura é dar a elas quadrinhos para ler porque trata-se de uma leitura fácil, assimilável, divertida… Repleta de páginas coloridas e balões de frases curtas, que ao mesmo tempo que a criança vai tendo contato com a leitura e escrita de forma alegre, dar a ela uma visão lúdica do que se passa na história. Evitando ficar algo maçante e sonolento.

Em minha infância lia quadrinhos de vários tipos, Walt Disney, Zé Carioca, Turma da Mônica, do nosso querido conterrâneo Maurício de Sousa, inclusive outros HQs nacionais como A Turma do Arrepio, Os Trapalhões, Xuxa, dentre alguns outros. Infelizmente a variedade de quadrinhos brasileiros não eram muitas. Mas aqueles que mais me prendiam a atenção eram os HQs de super-heróis. O primeiro HQ que ganhei de presente de uma tia minha foi o do Batman, presente de aniversário de dez anos. Nessa época tinha visto alguns filmes do Super-Homem e uma série antiga do Zorro que passava na TV na década de 1990. Pouco tempo depois assisti na TV ao meu primeiro filme do Batman, com Michael Keaton, Michelle Pfeiffer e o Jack Nicholson como o Coringa, para mim, uma das melhores adaptações até hoje. Depois daquele filme comecei a acompanhar mais de perto a trajetória desse super-herói no cinema e quadrinhos. Todo o dinheiro que pegava ia correndo na única casa de revistas que tinha na cidade – já que morava no interior – para comprar uma revistinha do Batman. Passando cada vez mais a me identificar com ele por sua história de vida, a maneira como perdeu os pais de forma trágica, um herói tão humano e ao mesmo tempo tão místico. Vulnerável e crível e ao mesmo tempo tão superior. Ele soube superar suas imperfeições e ainda tenta se superar cada vez mais. Apesar de todo o dinheiro, poder e influência que tem em Gothan City, não se deixa vislumbrar e sabe que tudo aquilo que possui estar para servir à cidade, não para ser usado somente em benefício próprio. Tão maduro, sério e sensível às causas humanas da população do lugar onde mora. Batman poderia com todo o poder que tem simplesmente ignorar o que se passa e morar aonde quisesse, mas pelo contrário, arrisca sua vida para proteger o lugar onde mora e as pessoas da cidade. Vestido de morcego com seu jeito soturno, faz aquilo que muitas vezes, as autoridades locais não podem fazer, ou por incapacidade ou negligência. Com seu leal cuidador, Alfred, e às vezes, seu fiel amigo de briga, Robin. Esse herói não precisa saber voar, não precisa de visão de raio X, não tem músculos de aço, é tão humano, vulnerável, sangra e é mortal como qualquer um de nós. Tem vida dupla, ora Bruce Wayne, filantropo e empresário, ora Batman, o Cavaleiro das Trevas – que tem o Batmóvel e uma Batcaverna -, que soube superar as adversidades e coragem para enfrentar terríveis inimigos, como o Coringa, Pinguim, Duas Caras, Mulher-Gato, dentre outros. É o herói que cai, levanta e nunca desiste. Sempre dando a volta por cima. Para mim, um dos melhores super-heróis dos quadrinhos seguido do Homem de Ferro, Mulher Maravilha e Homem-Aranha.
Com o tempo passei a conhecer as diversas adaptações do Batman na TV e cinema. Com a internet pesquisar ficou mais fácil. Maratonei vários episódios da divertida adaptação da década de 1960 com Adam West. Em 1989, Michael Keaton, fez o que para mim foi o primeiro Batman sério do cinema, no filme dirigido pelo talentoso Tim Burton – um dos meus favoritos -, logo, em 1992, o mesmo ator voltaria a dar vida ao Homem-Morcego, em Batman: O Retorno, um dos meus filmes preferidos, apesar de não ter feito a mesma bilheteria que o antecessor. Dessa vez, a vilania ficou por conta do querido Denny DeVito, como o monstruoso Pinguim. Em Batman Eternamente (1995), Val Kilmer assumiu o estrelato, na versão cinematográfica dirigida por Joel Schumacher. Confesso que não gostei muito dessa versão. Apesar de gostar do carisma que o Jim Carrey tem, mas nessa adaptação para mim ele estava mais para O Máskara do que para o Riddler. Dois anos depois, em Batman e Robin, foi a vez do sempre galã, George Clooney entrar na pele do herói, enfrentando um vilão que tinha tudo para dar certo, Senhor Frio, interpretado pelo experiente em filmes de ação, Arnold Schwazenegger, em uma versão que particularmente, ficou muito a desejar, apesar do incrível elenco. Infelizmente o Chris O’Donnell como o Garoto-Prodígio não ficou muito legal, filme com um grande potencial de sucesso, desperdiçado. Uma pena!
Quase dez anos depois, contudo, uma grata surpresa, Christopher Nolan, traz para a gente – opinião minha -, o melhor Batman até o momento: Christian Bale, numa trilogia ímpar: O Cavaleiro das Trevas – de 2005, 2008 e 2012. Não me esqueci do Ben Affleck, na pele do Bat-herói, em A Liga da Justiça, na época de sua escolha fora muito criticado, assim como o Michael Keaton também, na época, havia pouco tempo que o ator tinha feito o personagem Beetlejuice, no divertidíssimo Os Fantasmas Se Divertem, e, por ser de baixa estatura, os fãs do Homem-Morcego não acreditariam que o ator ficaria bem no papel – para mim foi uma das melhores Batman. E, em 2021, está previsto, uma nova adaptação para a telona, dessa vez – até o momento -, o Robert Pattinson, o eterno vampirão que brilha: Eduard, da série teen Crepúsculo. Novamente não estão colocando fé na escolha desse ator, mas – para mim -, poderão ter uma grata surpresa. Gosto – tirando a série adolescente – muito dos demais trabalhos que ele – o Robert – fez. Principalmente o belíssimo filme Água Para Elefante. Esse novo Batman tem potencial e acredito que o ator escolhido vai dar conta e honrar a roupa do Mocegão. Agora é esperar e torcer para que essa mais nova versão nos traga surpreendentes emoções. Brevemente nosso querido Homem-Morcego brevemente estará de volta. Aguardemos!

 

#PromoIndicacaoResenhaNota10 (Últimos Dias) Adquira o livro dos autores John Z e Raymundo MonteiroAngra Sinfonia Da Noite e participe! Mais em: https://www.rmedicoes.com.br/em-breve-indicacao-resenha-nota-10/ .

Post Author: Ray Monteiro

Olá, sou Raymundo Monteiro, escritor e humorista. Estou aqui iniciando minha tentativa de ser colunista, aproveitando essa oportunidade que o site Cinco Tons deu. Obrigado, Cinco Tons!

4 thoughts on “BATMAN’S FOREVER

    Mário

    (20 de agosto de 2019 - 23:15)

    Gostei, Ray.

    Além de vc ter definido bem a personalidade do Homem-Morcego, trouxe boas lembranças da minha infância. Eu também lia “Turma do Arrepio” e gostaba de “Os Fantasmas se divertem”.

    Achei bem pertinente o conteúdo, principalmente, agora, que vão lançar “Joker” e, logo, logo, um novo filme do Batman.

      Ray Monteiro

      (21 de agosto de 2019 - 10:30)

      Valeu, Mário, compartilha o post para os outros fãs do Homem-Morcego, beleza!

    Mário

    (21 de agosto de 2019 - 10:24)

    Uma delícia.

    Felicio Sousa

    (27 de agosto de 2019 - 07:00)

    Sempre curti muito o Batman, um dos melhores super-heróis que tem. Primeiro vem o Homem de Ferro depois fale sobre ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *