CINEMAGIA: A HISTÓRIA DAS VIDEOLOCADORAS

Cena do documentárioQuem é mais “vivido”, digamos assim, lembra-se muito bem e com um feliz saudosismo da época das videolocadoras. Aqueles que nasceram nos tempos – não tão longínquos – das fitas VHS, antes mesmo do surgimento do – já ultrapassado – DVD e Blu-Ray, sabe bem do que estou falando. Quem nunca nas décadas de 1980, 1990, e ainda no início da década dos anos 2000 e 2010, não alugou um monte de fitas de vídeo numa videolacadora perto de casa para passar o fim de semana assistindo um filme atrás do outro?!… Bons tempos!
Toda a história das videolocadoras desde os primórdios, a vinda da Blockbuster para o Brasil, a história das maiores redes de videolocadoras, maioria, em São Paulo, SP. A briga contra a pirataria, os desafios para se manter em pé, os altos e baixos de um comercio que distribuiu muitos sonhos e proporcionou durante décadas para famílias, jovens, crianças, grandes momentos de diversão em frente à TV assistindo fitas VHS. Quem nunca pagou multa por, ao devolver uma fita de vídeo, não rebobinou o filme?
O auge das videolocadoras durante a transição do VHS para DVD, o depoimento emocionado dos donos saudosistas e cinéfilos espectadores de títulos de sucesso, grandes bilheterias do cinema, donos de estabelecimentos que viram famílias crescerem, amigos que frenquentaram suas locadoras, lembranças da época da home vídeo (entrega de vídeo em casa), dentre outras memórias simplesmente memoráveis – perdoem-me o trocadilho – neste documentário incrível intitulado: “CINEMAGIA: A HISTÓRIA DAS VIDEOLOCADORAS”. Documentário produzido pela Lumolab em parceria com a Tubaína Films e o apoio de UBV & G e Rimo Entertainment com participações bastante especiais com profissionais que entendem do assunto.
Produção bem caprichada disponível pela Prime Vídeo, da Amazon. Não!… Não estou ganhando nada da Prime Vídeo, nem das produtoras do documentário para falar a respeito. Simplesmente assisti, vi que a produção vale muito a pena ser compartilhada para o maior número de pessoas possíveis. Tenho certeza de que você, cinéfilo saudosista e “ex-barata” de videolocadora que é, vai sentir o coração bater mais forte e uma lágrima sair do olho ao assistir esses relatos tão emocionados nesse documentário tão bem feito. Realmente vale muito a pena!

Post Author: Ray Monteiro

Olá, sou Raymundo Monteiro, escritor e humorista. Estou aqui iniciando minha tentativa de ser colunista, aproveitando essa oportunidade que o site Cinco Tons deu. Obrigado, Cinco Tons!

5 thoughts on “CINEMAGIA: A HISTÓRIA DAS VIDEOLOCADORAS

    Mário

    (22 de setembro de 2019 - 18:24)

    O seu texto me fez lembrar de como certas coisas deixam de fazer parte da nossa rotina e nem nos damos conta.

    Todo final de semana, alugávamos fitas VHS pra devolver na Segunda. Se não chegássemos a tempo, não sobrava lançamentos suficientes. E sempre tínhamos a preocupação de rebobinar as fitas, antes de devolvê-las.

    Engraçado que, mesmo o DVD e o Blue-“Ray”, que foram revoluções tecnológicas já são consideradas relíquias. Obras como “CINEMAGIA: A HISTÓRIA DAS VIDEOLOCADORAS”, mais do que registros históricos, preservam parte das nossas lembranças.

      Ray Monteiro

      (22 de setembro de 2019 - 20:51)

      Com certeza, Mário, de todas essas tecnologias exigidas, a que mais deixou saudades foram as fitas VHS. Bons tempos!

    Francisco Capistranne

    (22 de setembro de 2019 - 18:27)

    Olá, boa noite!
    Vi esse documentário na Prime Vídeo e realmente gostei muito. Bons tempos aqueles das videolocadoras, frequentava muito uma que tinha perto daqui de casa. Não só as locadoras de Sampa como as de outros lugares também fizeram história. Legal ter lembrado delas, bela homenagem, parabéns!

      Ray Monteiro

      (22 de setembro de 2019 - 20:47)

      Eram bons tempos, Francisco. Obrigado pelo comentário!

    Felicio Sousa

    (4 de outubro de 2019 - 18:03)

    Show de bola, esses tempos das locadoras eram muito bons. Vale muito a pena esse documentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *