Joaquin Phoenix como Coringa

CORINGA: SURPREENDENTEMENTE PERTURBADOR E ENVOLVENTE

Sei que muitos aqui já devem ter lido ou visto em canais especializados em cinema no YouTube, inclusive aqui mesmo do Cinco Tons (https://www.youtube.com/watch?v=RKZTKiLfhvo ), críticas – sem e com spoiler – do filme Coringa. Ontem, dia 02/10, tive a honra de assisti a pré-estreia do longa, sem que antes tivesse assistido já a algumas resenhas da produção dirigida por Todd Phillips, e de fato, brilhantemente interpretado por Joaquin Phoenix. Confesso que, no início, fui sem muitas expectativas, pois, os “moralistas” de plantão falaram – e, ainda estão falando – tanta coisa a respeito, que para não me frustrar resolvi ir de mente aberta. Fui e me surpreendi! …. Positivamente falando.
Nunca um filme me fez refletir tanto sobre nossa vida em sociedade quanto este. A interpretação do Joaquin interpretando um Coringa tão complexo, tão perturbador, tão repleto de nuances quanto o que se vê no longa em questão. Joaquin (ator quer interpreta o personagem título) está simplesmente fantástico, numa interpretação ímpar, digna de Oscar. Não tem como você não se envolver, não se comover, e, ao mesmo tempo, não ficar boquiaberto com tamanha complexidade da história desse vilão, ou anti-herói, como preferir chamar.
Arthur Fleck é sim, um homem perturbado, de meia idade, que mora com a mãe em um lugar pobre, numa cidade caótica. A época entre final da década 1970 e início dos anos 1980, a metrópole Gotham está passando por um período bastante sombrio, enquanto Fleck tenta conviver nessa sociedade cada vez mais decadente, a vida parece estar cada vez mais desastrosa na já tão conflitante vida do Arthur, que para sobreviver, trabalha como palhaço de propaganda. São muitas frustrações para uma mente tão frustrada e sentindo-se cada vez mais frustrado com inúmeros reveses de uma sociedade cada vez mais selvagem, sentindo seus sonhos se conflitarem com sua realidade cada vez mais decepcionante, deixando o sorriso descontrolado daquele homem praticamente raquítico e de meia idade a cada dia de sua frustrante vida, paulatinamente, cada vez mais doentio, eis que numa sucessão de frustrações, numa sucessão de desilusões, eis que surge ele: CORINGA.
Nada justifica suas ações, mas explica. Afinal é um filme de origem. E, a participação simplesmente especial do Robert De Niro, acrescenta ainda mais a esse longa memorável. Para mim, tal presença do grande ator, é a “cereja do bolo”. Digna de Oscar de melhor ator coadjuvante. A produção é um incrível estudo de personagem, onde tudo do início até o fim está muito bem feito. Funciona. Trama, elenco, trilha sonora, as cores, e até os caracteres iniciais e de encerramento. Sem exagero algum recomendo: vá ao cinema! Assista Coringa (mas vá de mente aberta) e surpreenda-se.

Post Author: Ray Monteiro

Olá, sou Raymundo Monteiro, escritor e humorista. Estou aqui iniciando minha tentativa de ser colunista, aproveitando essa oportunidade que o site Cinco Tons deu. Obrigado, Cinco Tons!

3 thoughts on “CORINGA: SURPREENDENTEMENTE PERTURBADOR E ENVOLVENTE

    Felicio Sousa

    (4 de outubro de 2019 - 17:59)

    Pra mim Coringa é o melhor filme do anoooo!!! Show!

      Mário

      (7 de outubro de 2019 - 13:28)

      Ótima resenha, Ray.

      Você se conteve bastante com relação aos spoilers, com exceção de um trecho, quando comentou a respeito do emprego do protagonista. Mas relevei, já que existe uma cena no trailer, revelando isso.

      “Joker” não é recomendado somente para os fãs da DC ou de quadrinhos. Não é um filme sobre SUPER HUMANOS, mas sobre pessoas, em condições SUBHUMANAS, que só precisavam de um empurrãozinho pra iniciarem um ato de revolta.

      O protagonista do filme não deve ser seguido como um Messias, mas deve ser lembrado como um exemplo do que pode acontecer com alguém carente de estabilidade mental, ao ser abandonado pelo Estado e pela família.

      Já virou praxe dizer que Joaquim Phoenix está fenomenal. Sinto cheiro de Oscar por aí.

        Ray Monteiro

        (7 de outubro de 2019 - 23:12)

        Com certeza, Mário! Phoenix faz muito por merecer um Oscar em “Coringa”. Obrigado por sempre comentar aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *